Você que me lê, me ajuda a nascer.

terça-feira, agosto 15, 2017

Lita Cerqueira.

Venha cá, porque é que quase ninguém que eu conheço conhece Lita? Rapaz, as fotos de crianças mais lindas que eu já vi na Bahia há quase 25 anos. Que onda.
Deliciem-se.





Revista e Cadernos Kawè.

Recomendo:
Revista Kawè
Cadernos Kawè

Menina fantasiada, por Lita Cerqueira. 

Produção acadêmica.

Eu deveria fazer isso aqui faz tempo. Divulgar o que tenho escrito por aí, mas sempre esqueço.
Aí vão então os links para os últimos artigos:




Querendo, vai no Lattes

Agora eu quero só você.



Por mim.

Não posso reclamar de nada.

Felicidade não avisa que vai chegar. Ela vem devagar, suave, como quando uma criança bem pequena com aquelas mãozinhas [bem mais] pequenas toca o seu dedinho mindinho e tira uma casquinha inexistente que está ali e só ela vê, você se arrepia com a energia boa que vem dela, a felicidade é uma cócega que te cega de ver o que tem de ruim no mundo, a felicidade começa na casquinha, no dedinho, mas não para, basta você saber ver.

Eu não sei ver, eu não sei sentir, eu não sei. Mas eu tou aprendendo, como quando eu deixo que aquela criança aqui dentro toque meu coração-mindinho e, encontrando uma casquinha que existe, a tire por inteiro, renovando minhas energias com vida. 

segunda-feira, agosto 14, 2017

Presente.

Recebi essa mensagem assim, hoje, assim:


Bateu uma vontade de te agradecer... Agradecer por ter me ensinado coisas que nunca me esqueci, agradecer por ter me ajudado a formar a minha personalidade, por ter sido tão ótima professora, por todo o carinho que sempre demonstrou, mas hoje, principalmente queria agradecer por ter me dado meus primeiros livros sem figura, por ter me incentivado tanto à leitura, pq se dou conta dos livros da faculdade hoje, foi porque aprendi contigo o prazer de ler, sejam histórias fictícias ou significado das palavras no dicionário. Obrigada por tudo

Chorei, chorei. Felicidade de ser professora de crianças.

sexta-feira, agosto 11, 2017

Ex.

Um ex amor me ligou e disse ter visto no blog que escrevi coisas de amor e pensou 'ah, lá vai ela de novo, tá apaixonada'. Como se ele pudesse dizer alguma coisa, rum. Mas ele pode. Ou podia, ou poderia. Nem eu sei mais. 

Eu vivo apaixonada, ele não sabia? Ele achava que era especial, único. Na verdade, acho que ele sabia que não era... mas ele queria acreditar nisso, deixa ele [deixei]. Eu não acredito em coisas únicas, só acredito em multidão. Melhor amiga? Não tenho, eu amo muita gente. Eu quero muita gente, eu gosto é de gente. 

O certo é que eu poderia me apaixonar por ele de novo, sim, poderia. Mas não é assim que acontece, espera aí. Não é assim fácil, a minha paixão precisa de uma história, com tempo de conversa, com ficar junto, estar perto, agarrado, grudado, com música, som, com amor.

Eu sempre estou procurando gentes pra isso.