Você que me lê, me ajuda a nascer.

domingo, março 29, 2015

Voe por todo o mar.

Ele chegou aqui, vi o seu sorriso de novo, depois de muito tempo. Gosto de quando a gente conversa, mesmo quando a conversa não é a melhor do mundo. Gosto dele, pronto. Sem mais.
Quero que ele seja feliz, e queria poder ajudar nisso.
Mas não sei como.
Uma vez, eu tentei. Disse que a gente poderia ficar junto, tentar.
Mas eu acho que eu falhei. Eu fui embora, não suportei a vida real, com as pessoas do passado e as contas do mês.
Minhas impossibilidades.

Estamos ficando velhos, não oferecemos mais perigo um ao outro.
Mas eu queria ter uma chance. Mas eu também tenho medo de falhar de novo.
Talvez ele precise saber disso.

2 comentários:

Anônimo disse...

Luís?

Migh Danae. disse...

Quem souber, morre.