Você que me lê, me ajuda a nascer.

terça-feira, dezembro 16, 2014

Me deixe.

Sem pressa, há pessoas que nos tomam por inteiro.
Sem querer, por vezes.
Não sei o que acontece, mas gosto.
Das palavras, do sorriso, das mentiras-brincadeiras, da conversa, do silêncio, da massagem, do carinho, aconchego.
Como ele sabe não falar o que não deve e dizer das belezas? Quem ensinou, às vezes respiro fundo esperando o que virá, o que será, mas ele não me desanima, só me acalma.

Me disse

eu gosto muito, muito de você

E eu suspirei feliz. Mas até parece que eu não sei o que é gostar. Eu já tou calejada, já conheço essa conversa. Mas, mais uma vez, eu sei que é de verdade.

Me deixem ser feliz.

2 comentários:

Maria Priscila disse...

Tu escreve bonito por demais! Armaria que mulher escrevinhadora mais inteligente!

Migh Danae. disse...

São as pessoas que amam bonito demais. Eu só transcrevo sentimento.