Você que me lê, me ajuda a nascer.

sexta-feira, outubro 10, 2014

Menina negra.

Me dizem invisível
Mas minha cor é negra
Me dizem pequenina
Mas as formigas no quintal de vó não acham a mesma coisa
Me chamam “venha cá, menino” porque meu cabelo é curto
Mas eu nunca achei que só menino pode sentir o vento bater na nuca
Me dizem ausente
Mas eu sempre respondo presente na chamada da escola
E eu sou a primeira da turma

Me chamo, Ana, menina negra.


2 comentários:

Ana Gomes disse...

eu me chamo Ana, fui e ainda sou uma menina negra!

Migh Danae. disse...

Linda!