Você que me lê, me ajuda a nascer.

segunda-feira, junho 09, 2014

De dentro pra fora.

Há algumas coisas que precisam ser feitas. Como ir embora, por exemplo.
Seguir em frente, mesmo parando para olhar para trás.
A gente tem mania egoísta de querer quem a gente quer e do nosso jeito na nossa hora. Acaso seria isso mesmo o tal do amor? Desconfio que não. Amor é mais, como a vida também.
Mas é preciso olhar pra dentro. Bem pra dentro. Às vezes dói, às vezes nunca passa. Mas não é ruim também. Ruim é não sentir.
Disso eu não morro. 

4 comentários:

Azul Rasgado disse...

Aff que lindo: DISSO EU NÃO MORRO.

Azul Rasgado disse...

Quando a minha cabeça parecia em desatino, pensei seriamente sobre o que seria amor em tal situação. E era, pra mim, completamente o contrário. Era tipo deixar ir em paz. Insistir como antes era me contradizer. Ouvi Raul Seixas e entendi: amor só dura em liberdade. Haha

Azul Rasgado disse...

Eu acho essa música incrível.

Migh Danae. disse...

Eu também amo essa música. O ciúme é só vaidade, nega.