Você que me lê, me ajuda a nascer.

quinta-feira, fevereiro 27, 2014

Doce deleite.

Um sonho.
Um sonho, não. Dois. Um meu e um dele.
Dois sonhos de creme e uma vida inteira pra contar.
Histórias de antes e de durante, histórias de amor e morte.
Histórias de coragens e famílias.
Sorrisos, palavras entrecortadas. Olhares.

Eu vou dormir, pra sonhar outros sonhos. Porque os que tive hoje, me encheram não só a barriga. Encheram meu coração de vida.

3 comentários:

Anônimo disse...

I waited along time for you.

Carol Teles disse...

é seu este poema? simplesmente amei!!!!! posso compartilhar? divulgar?
Bjssss

Migh Danae. disse...

Claro! É meu, gostou tanto assim? Beijo!