Você que me lê, me ajuda a nascer.

quarta-feira, julho 25, 2012

Cópia.

Eu queria entender porque as pessoas passam mais tempo da sua vida tentando ser uma cópia mal-feita de alguma coisa que lhe disseram ser bonita (a saber, mulher branca, olhos verdes ou azuis, europeia, magra) e menos tempo tentando ser original, ou seja, elas mesmas. 
Conheço mulheres que passam a vida toda com lente azul, cabelo sempre pintado de loiro, regime que faz ficar doente, só pra atender exigências que vem de fora dela. Tudo bem, eu concordo que somos bombardeadas por todas essas coisas o tempo todo, mas faz tão mal assim, desliga a televisão, desliga o mundo. 
Sabe o que é? Vou falar de mim.
Ser eu mesma me consome tanto tempo, visto que o bombardeio para que sejamos outra pessoa, uma pessoa que nunca conseguiremos ser (a saber, mulher branca, olhos verdes ou azuis, europeia, magra), que por um segundo eu quase entendo porque as pessoas passam a maior parte da sua vida só querendo ir com as outras, com a multidão.
Cansa, cansa.
Mas, ainda assim, eu prefiro o cansaço de lutar para ser eu mesma do que o despedício de meu tempo tentando ser outra pessoa. Isso aí, além de cansar mais ainda, deve doer a cabeça e o coração.

2 comentários:

Thá Silva disse...

Já que é sempre uma batalha mesmo, prefiro batalhar pelo que acredito valer mais a pena: ser eu 24h por dia (às vezes menos, às vezes mais...)

;)

Migh Danae. disse...

Concordo demais!