Você que me lê, me ajuda a nascer.

terça-feira, novembro 16, 2010

Permissão Negada.

Eu preferia encher de palavras tua loucura e também te deixar viver serenamente dentro da tua alma (e corpo) escura, mas me parece que querer abraçar o mundo com as pernas é mesmo impossível. A gente se acostumou a “ou um ou outro”, e não tudo junto, e quando a vida nos dá a impressão de que é possível mais de um, a gente se assusta e vai embora.

Eu mesma já fui embora muitas vezes. Essa é só mais uma.

Mas a agonia no coração não vai embora junto comigo. Ela quer saltar pra fora e gritar mais coisas, mais coisas do que já gritou, quer sacudir o mundo com todo mundo dentro pra acordar, ou só pra fazer barulho, sei lá. Só sei que ela não vai embora e eu engano o tempo.

Respiro fundo e espero o tempo passar. Só ele mesmo, vai me aturar.

2 comentários:

Eni, preta disse...

As vezes um mundo todo nos diz sobre os barulhos que causamos, mas raramente o percebemos falamos sobre o tempo, sobre a vida, sobre nossa frágil razão, e esquecemos do barulho que provocamos, das leis que criamos e só servem a nós mesmo, neste momento queremos fingir que o resto do mundo não existe...mas ele está lá pra nos lembrar que somos de carne, e que por vezes ficamos na carne... grite que vou te ouvir...Adorei o teu verso.

Migh Danae. disse...

Qual verso? Tem coisa do Garcia Lorca que eu peguei emprestado aí. O resto é bobagem e você me ama, por isso fica me aplaudindo direto.