Você que me lê, me ajuda a nascer.

domingo, setembro 13, 2009

Nostalgia.

a saudade mata a gente a saudade é dor pungente Música cantada por Bethânia, não sei quem escreveu, não quero procurar. Por que eu tava num samba semana passada e o moço perguntou isso mesmo, de quem é a música, de quem escreve, de quem canta e ele disse é de quem ouve. Recebi um email lindo de amor e de amizade hoje cedo, então eu sou feliz. Incrível como algumas pessoas, mesmo sem te conhecer, falam coisas sobre você que você também acha, mas fica com medo de dizer il m'a semblé que ta fréquentation assidue des salles de cinéma démontrait un besoin impérieux de te sortir de ta vie quotidienne. J'ai probablement dû être un "petit" moyen d'évasion pour toi É isso aí tudo mesmo. Eu acho que há muita descoragem no mundo. De descor mesmo, de descorajosas pessoas também. É um dia bonito demais para se dizer isso. Tem sol. Mas é preciso ter coragem. Pelo menos um pouco, todos os dias, ao se levantar pela manhã. Malfada com seu pouco tempo de vida acordava e às vezes não queria pôr os pés no chão, no mundo. As crianças, as baratas e as mães é que salvarão o mundo.

2 comentários:

Caio disse...

Bonito: "é de quem ouve", mas sei lá, quando a gente ouve, bonito assim, dá uma vontadona de abraçar quem fez, porque se quem fez não fizesse, a gente não ia ter como ouvir tanta boniteza. A partir daí, vira da gente, mas porque alguém abriu a alma e generosamente nos deu esse presente. Como deixar de saber que aquele texto assim-assado é do Pedro Juan; que aquele outro é do Santiago Gamboa; que esse lindoneglog é de Migh Danae e que "A Saudade mata a gente" foi gerada pelas dores de Antonio Almeida unidas à doçura de Braguinha, o João de Barro?

Migh Danae. disse...

Ainda bem que você existe, melhor que qualquer google, adoro deixar rastros, adoro que me persigam.
Sabia que tu ia vir aqui...
:-)