Você que me lê, me ajuda a nascer.

domingo, janeiro 11, 2009

Dia de bode.

Bodeando na frente da internet. Não quero escrever nada. Queria escrever trechos do livro sobre a vida de Miguel Arcanjo, livro que estou lendo, mas não quero. Procure e leia. E li todos os quadrinhos da Marjane Satrapi e chorei mesmo, por que eu choro com essas coisas. Mas não choro por amor faz tempo. Uns 55 dias, para ser sempre exata. A vida é feita de escolhas. Tem uma hora que eu penso que eu vou escolher pouco amor e me contentar pra sempre, sem reclamar. Tenho medo dessa hora e penso que nunca vou escolher pouco amor e vou morrer sozinha. Tenho medo dessa hora também.

4 comentários:

Defunto Autor disse...

Se há amor nesse mundo desse jeito aí que você acredita, é o amor quem vai te pegar quando você menos esperar e não o contrário. Desencane e viva.

Migh Danae. disse...

Vivo, vivo.
Mas continuo esperando. E morrendo, morrendo.

Katia Costa-Santos disse...

Migh,
esses dias descobri que tem mais de 10 anos que nao choro por amor. Levei um susto? Entao, como aquele amor morreu, o que foram os outros depois dele?
Nao tenho resposta ainda.
So sei que o resultado de tal reflexao é que resolvi escrever um conto erotico.
fróidisplica! :)

Migh Danae. disse...

Katita, eu chorei por amor em novembro passado... e lembro bem por quem foi. Não sei se misturo e choro por tudo em outros momentos, mas lembro bem que nesse dia foi por ele.
Não sei o que acontece, fico vazia, depois me encho de outros amores que não o amor de homem-muié. Tento esquecer, coloco dificuldades mil, vivo comigo e sou feliz também.
Escreve o conto e me manda! Preciso escrever também!