Você que me lê, me ajuda a nascer.

quarta-feira, agosto 27, 2008

Sabe qual é sensação de ter sido professora de alguém com dois anos de idade e agora vê-la com cinco anos feliz da vida, sendo criança, sorrindo, sendo gentil, cantando musiquinhas engraçadas que falam do tomate que catchup virou, sabe o que é? Não sabe? Então, nem adianta te dizer. Deixa pra lá. Dá uma dor no coração quando tu vê criança de nove anos brigando, de cara emburrada, sem saber fazer amigos e amigas, dá uma tristeza ela querendo chamar sua atenção e conversar um mundo na sala simplesmente por que ninguém a ouve em mais lugar nenhum, ela vai pra escola e só ali ela pode ser criança mas ali ela tem que fazer lição, comer direitinho, ir no banheiro, respeitar a vez do outro e da outra que também não tem pai nem mãe pra perguntar como foi a escola, aí você que às vezes está cansada e também quer atenção não consegue entender isso e se irrita, conta até dez, diz que vai chamar a mãe pra conversar, e no fundo a criança por mais medo e tristeza que sinta quer mesmo que a mãe vá e ouça a professora dizer que ela precisa dar mais atenção pra criança que ela pôs no mundo, mas a mãe não vai, diz que vai trabalhar, que não pode perder tempo indo na escola, e a criança vai ficando cada vez mais arredia e briguenta, é um círculo, as coisas acontecendo e você não sabe direito que direção tomar, é cansativo abrir uma discussão todas as vezes que isso acontece, mas foi isso que você escolheu pra fazer, não há como fugir disso, você está presa por essa coisa chamada vontade de mudar as coisas, de mudar o mundo de crianças com pais e mães sem tempo. ____________________________________________________________________ Classe média, tá cada vez mais difícil dizer o que é. Nem os institutos de pesquisa conseguem dizer tão fácil o que é. Fixaram o teto do salário da classe média em mil seiscentos e quatro reais, se eu não me engano, e donamaria chiou, disse que ganha mil e oitocentos mas que para isso tem que ralar muito, vender natura e avon e ainda umas cocadas, daí ela no jornal de domingo definiu classe média, achei o máximo, ela disse eu ganho mil e oitocentos, mas não tenho tempo nem de ir ao cinema ou ver um teatro, e mesmo que quisesse, o dinheiro não sobra pra essas coisas, eu sustento uma família. Classe média pra mim é quem consome cultura. Podem contrariar, mas donamaria tem todo o direito - como tem todo o direito um economista com todos os seus emebieis - de definir a classe média no Brasil. A frase que eu mais gosto que cita a classe média vem do baiano Milton Santos a classe média não quer direitos, quer privilégios ______________________________________________________________________ Surreal, mas comprei na Bienal cds a um real, cds que contam um pouco a longa história do samba. É divertido ouvir compositores da década de quarenta falando de Elis Regina antes dela estourar e ser Elis agora que ela já se foi, Pedro Caetano era antes dela e depois dela continuou sendo, doideira. Vou ali escrever e volto. Saudade retada de mainha.

2 comentários:

Caio disse...

Que CDs são esses menina? São os do SESC/TV Cultura? Aqueles do Faro? Me fale, me fale!!

Migh Danae. disse...

Tv Culturaaaa por um real!
Passei mal!