Você que me lê, me ajuda a nascer.

sexta-feira, novembro 03, 2006

Volver.

Qualquer coisa que a gente faça sempre me parece um pouco de retorno pra dentro de si mesma, me vejo sempre querendo descobrir o que em mim mudou e o que ainda permanece, nunca vai ser de novo igual, mas sempre vai ter algo de antes. O mundo, a vida, é matéria movente, areia movediça que com o tempo evapora, desaparece pra lá na frente virar pedra, pedaço de madeira, concha de mar. É bom saber que depois de tudo ainda tem sempre um pouco de mim aqui, não preciso me guardar pra me encontrar mais tarde, eu sempre vou viver em pedacinhos de mim espalhados por aí, como quando alguém me lembra por aí, alguma coisa ou cartaz ou foto e ali sou eu. Agora eu estou aqui, mas não importa bem onde, eu só queria dizer que aqui do lado, um amigo dorme, a cidade respira. Vivamos então. Quem precisa de palavras quando tem todo o sentimento do mundo?

5 comentários:

Ailton disse...

Quem precisa das palavras quando tem uma escritora como você aqui na minha casa?!

=)

Muito obrigado, "Miriam" com lingua peguesa

Estela Carvalho disse...

Uau, que lindo!

mana disse...

enquanto ainda houver paixão se entregue
enquanto ainda houver amor não negue
viva tudo que puder
a felicidade é breve...

Migh Danae. disse...

Brigada.

Migh Danae. disse...

Não consigo postar!