Você que me lê, me ajuda a nascer.

terça-feira, junho 27, 2006

Gana.

Acabei de perder pro Brasil. Mas que pena, hoje eu estava sim torcendo pro Brasil por que eu quero que tenha jogo no sábado, e é só por isso. Que chato, né? Tou aqui no trabalho, navegando na internet, conversando com pessoas, sentindo cheiro de café e ouvindo buzinas que me dizem que sim, o pessoal ainda torce e vibra por um time que não mereceu ganhar. Vou agora escrever cartas, ler livros, assinar pastas, ouvir músicas, por que sem o meu amor até MSN e Skype ficam chato. Estranho, ontem encontrei um homem no Skype que me prometeu o céu meu bem e o amor dele também. Assim do nada me disse que eu era a mulher da vida dele. Aha. Você pode achar estranho e mentira pura, mas há seis meses atrás eu acreditei num cara que me disse isso, me apaixonei e é tudo verdade. Então... isso acontece, mesmo. Não sei quando e como acontece, mas é assim comigo, eu sempre topo com malucos e eu nada maluca sigo em frente, dou vazão, fico doida, me divirto. Pena, ele chegou tarde. Já não tem mais espaço aqui pra ninguém, mesmo que eu quisesse. Vivo sempre e no talo cada momento e relação, e agora tá no máximo. No máximo mesmo. Penso em casinha de sapê e tudo. Na montanha ou no mar, vai acontecer. E umas crianças pra encher o saco. Semana passada eu estava desolada por que percebi que meu aluno estava vivendo sua primeira decepção amorosa, na mesma intensidade com que estava apaixonado. Ele tem sete anos, uma vida inteira pela frente, mas o coração dele só faz tum pra acompanhar o tum de alguém que nem tchum pra ele. Que eu faço? Sofro junto, me despedaço. Ela é bonita, cobiçada e não quer saber, tem muito menino bonitão, ele também é, mas é sensível e não sabe fazer ela rir, é inteligente demais pra isso. Ahnnnn... deixa pra lá, tou triste por isso de novo. Nove dias! Queria publicar ontem e dizer que o único número par que eu acho bonito é o 10 por que ele tem cara de ímpar. Ehe. Mas agora faltam nove e eu ainda falto fazer um mundo de coisas, que de propósito eu deixei pra última semana pra encher a cabeça de idéia e o corpo ficar cansado e eu conseguir dormir mais de seis horas por dia. Bom assim, né?

3 comentários:

Estela Carvalho disse...

Gracinhas as suas letrinhas!
:-)

Migh Danae. disse...

Gracinha é você...

Ailton Junior disse...

E o garoto de sete anos sempre nasce em mim... mas é assim: as certezas sempre se renovam!

Beijos e muito amor!!

=)