Você que me lê, me ajuda a nascer.

quinta-feira, maio 18, 2006

Foi ontem.

Não tou mais um lixo. Na verdade, o "tou um lixo" foi tão momentâneo que quando vi publicado tive ganas de apagar, mas pensei bem e achei interessante que as pessoas soubessem que eu sou mortal e tenho tristezas de vez em quando. Aha. Eu sou mesmo chata, e não só comigo, com os outros também. Comprei calça 38 hoje e tou super bem. Não fui trabalhar, não vi Júlio, mas conversei com meu amor, conversei com ele e ele como sempre me muda a vida. Chegou carta do além-mar com perfume do meu amor. Ai, ai, quero mais nada da vida não, quero só chegar perto dele e sentir o mesmo perfume, todos os dias, todas as vezes. No fim das contas, nem posso querer tanto mais da vida. Repito velhos discursos apaixonados, mas não menos verdadeiros, repito discursos e agora os traduzo, virei tradutora do meu próprio amor, eu acho que eu mereço uns pontinhos a mais em relação às outras mulheres, sou melhor, sou mulher, mais que susis e menos apenas que billie pipers. Sorry, mas eu sou mais eu. Mas como eu posso, depois de um dia de lixo fazer tais afirmações? Sou mesmo louca, sou mesmo louca.

3 comentários:

Anônimo disse...

"MAIS LOUCO É QUEM ME DIZ QUE NÃO É FELIZ...EU JURO QUE É MELHOR, NÃO SER O NORMAL, SE POSSO APRENDER QUE DEUS SOU EU..."

código Da Vince? Não ainda...mas quase.

Tu disse "virei tradutora do meu próprio amor", gostei dessa, apreciei sabe. Sabe pq?

Pq tem a ver com linguagem não só falada mas também.
Pq tem a ver com traduzir, interpretar, compreender além das palavras, mas os vocábulos também.
Pq tem a ver com "meu" (sentido de propriedade, ou apropriação, não sendo pejoratico), tem a ver com "próprio" que especifica tua essência mais reclusa, e tem finalmente a ver com AMOR.
Ahhhhhhhhhh quanto AMOR.
AMOR
que lendo ao contrário diventa:
ROMA.

Te diz alguma coisa????????
Tu é um ser subliminar como eu, e nos comunicamos em códigos Da Vinci, Da 30, Da 40...hahaha

AMO TE

FF

Migh Danae. disse...

Tu tá ficando serenada, mesmo.
Nem lembra mais de fingir às vezes que é brasileira e escrever direito.

Te adoro.
!
Besos,

Anônimo disse...

Ah scemina, talvez pra eu redesenhar minha verdadeira brasilianità eu tenha que destruí-la, esqueçê-la, escurraçá-la, pra depois de guerra e kaos, reavê-la com as minhas próprias mãozinhas insensatas.
Admito que a italianità me fascina, admito mesmo, apesar de TUDO e de todos, é assim. Gosto pra caramba mesmo e basta.

:P

F#
ps. comunque o sereno tem grande culpa em tudo isso! hahaha lésa das idéia